quinta-feira, outubro 11, 2012

Será que é neste fim de semana?

   Felix Baumgartner,  aventureiro austríaco de 43 anos de idade, vai tentar ser o primeiro a quebrar a velocidade do som (aprox. 1200 km/h) em queda livre. 
Levado por um balão até aos 37 mil metros de altitude, viajará numa cápsula pressurizada, dentro de um fato espacial.
   Inicialmente esperava-se que esta arrojada aventura tivesse ocorrido no passado fim de semana, mas condições meteorológicas adversas levaram ao adiamento para este próximo domingo ou até mesmo segunda feira
   Para saber mais, clicar aqui para explorar a infografia do jornal Expresso online e ficar a saber alguns conteúdos interessantes sobre a nossa atmosfera.

http://clix.expresso.pt//users/1935/193537/red3_ce52438cc9df93282ddf4b4dc8b2a7e0.swf

Há 52 anos, num salto que que ainda detém o recorde até hoje, foi assim...

 

sexta-feira, setembro 21, 2012

Equinócio Outono 2012


"Em 2012 o Equinócio de Outono ocorre no dia 22 de Setembro às 15h49m. Este instante marca o início do Outono no Hemisfério Norte. Esta estação prolonga-se por 89,81 dias até ao próximo Solstício que ocorre no dia 21 de Dezembro às 11h12m..

Equinócio: instante em que o Sol, no seu movimento anual aparente, corta o equador celeste. A palavra de origem latina significa "noite igual ao dia", pois nestas datas dia e noite têm igual duração"
(in http://www.oal.ul.pt - Observatório Astronómico de Lisboa)
.


Photobucket

.



Não devemos esquecer que nestas simulações as dimensões da Terra e do Sol e a distância que os separa, não estão proporcionais. O Sol tem um diâmetro de 1 392 000 km, que é 100 vezes maior do que os cerca de 12 800 km de diâmetro da Terra. E entre a Terra e o Sol, vai uma distância onde caberiam mais de 100 estrelas iguais ao Sol.
.

quarta-feira, maio 09, 2012

terça-feira, setembro 27, 2011

Voando sobre o nosso planeta

"Alguma vez já sonhou em voar bem alto sobre a Terra?
Astronautas de visita à Estação Espacial Internacional fazem isso todos os dias, circulando sobre o nosso inquieto planeta, duas vezes a cada três horas. Um exemplo dramático do que avistam foi compilada no vídeo a partir de imagens obtidas no início deste mês. Quando a Estação Espacial Internacional sobrevoa a metade do globo submersa na noite, constelações familiares de estrelas permanecem visíveis no céu. Uma névoa de aerossóis da atmosfera da Terra é visível no horizonte como um anel fino e multicolor. Muitas maravilhas são visíveis abaixo, incluindo vastos bancos de nuvens brancas, grandes extensões de mar azul, a terra iluminada pelas luzes das grandes e pequenas cidades e nuvens de tempestade com relâmpagos faiscando. O vídeo começa sobre o norte do Oceano Pacífico e prossegue para oeste da América do Norte, oeste da América do Sul, terminando perto da Antártida." (in http://apod.nasa.gov/apod/ap110927.html)


sábado, março 26, 2011

segunda-feira, março 21, 2011

Relembrar Chernobyl

Que a energia nuclear apresenta riscos elevados, já todos sabemos...
Mas, podemos e devemos aprender com os erros...


(peça exibida ontem à noite no canal SIC)

Equinócio da Primavera

Desde as 23h21 de domingo, 20 de Março, que nos encontramos na estação da Primavera (no hemisfério norte, claro!).
.

Photobucket

.

Não devemos esquecer que nestas simulações as dimensões da Terra e do Sol e a distância que os separa, não estão proporcionais. O Sol tem um diâmetro de 1 392 000 km, que é 100 vezes maior do que os cerca de 12 800 km de diâmetro da Terra. E entre a Terra e o Sol, vai uma distância onde caberiam mais de 100 estrelas iguais ao Sol.

.

quinta-feira, março 17, 2011

Japão: antes e depois

O terrível terramoto que assolou o Japão na passada sexta-feira, com principal incidência no nordeste da ilha de Honshu, a maior de quantas compõem o arquipélago japonês, deixou "cicatrizes" profundas nas paisagens.
Essas marcas, como já todos sabem, foram resultado do maremoto (tsunami) que se formou na sequência do sismo e podem ser verificadas no conjunto de imagens disponibilizadas pelo Google Earth e aqui tratadas pelo sítio norueguês VG Nett. Clicar na imagem para ver no sítio original e com o passar do rato sobre a imagem, visualizar o "antes" e o "depois".


Mas não foi só o Japão que ficou com "cicatrizes" deste sismo. A Terra também ficou com a inclinação do seu eixo afectada, resultado num encurtamento da duração do dia...

"O terramoto de 8,9 graus de magnitude na escala Richter que atingiu o Japão na passada sexta-feira pode ter afectado o eixo de rotação da Terra, que se deslocou entre dez e quinze centímetros, segundo um estudo preliminar do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV), em Itália. Trata-se de uma mudança que pode interferir ligeiramente na duração dos dias, pois a rotação da Terra acelerou 1,6 milissegundos." (Clicar aqui para continuar a ler no sítio Ciência Hoje)

Este vídeo com origem no Brasil, ajuda a entender...